A Aliança de Misericórdia

Postado em 09 fevereiro 2017 por Paróquia São José de Osvaldo Cruz

O Movimento Aliança de Misericórdia é uma Associação Privada de Fiéis, com sede na Arquidiocese de São Paulo, capitlogo_alianca_gui2 (1)al, cuja identidade se encontra em sua Palavra de Vida “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque o Senhor me ungiu, enviou-me a anunciar a boa nova aos pobres…” (Is 61,1sse Lc 4,18-19).

O Movimento está presente em mais de 50 cidades do Brasil e outros 6 países (Bélgica, Itália, Polônia, Portugal, República Dominicana e Venezuela), através da adesão dos membros a um dos Elos de pertença.

No âmbito religioso a Aliança de Misericórdia acolhe e une as forças de homens e mulheres, celibatários e casados, leigos e clérigos, que, de várias formas e níveis, chamados por Deus, tornam-se “filhos da misericórdia” para evangelizar as ovelhas perdidas (cf. Lc 15, 4-7), confiantes na potência do Espírito Santo, realizando todas as obras de Misericórdia que as próprias forças permitirem.

Fundadores30acc056eefaa17655fb482e0f42c3aa_XL

O início da Caminhada

Desde jovem, os padres J  – Itália, sentiam o coração inflamado pelo anseio de consumir a vida para que o Amor de Deus fosse conhecido até os últimos confins da terra. Por caminhos diferentes, eles tiveram a graça de conhecer um Padre missionário Xaveriano, Pe. Luigi Prandin, que os contagiou com o desejo de viver a Palavra de Deus concretamente, no dia a dia, e de amar os pobres. O chamado missionário levou-os a ingressar nesse Instituto, onde receberam uma profunda formação na vida consagrada e apostólica – missionária.

Durante o Tempo de diaconato Deus interveio novamente, pedindo a eles um novo pulo de fé na entrega para com Ele. Estavam já na preparação para o sacerdócio, porém, no coração uma inquietação: o desejo de uma vida comunitária mais profunda. Comentado isso com os superiores alguns compreenderam como Vontade de Deus e outros não, o que gerou um tempo de muito sofrimento. Perante a isso, decidiram somente obedecer e se abandonar, na plena sinceridade, ao que Deus lhe falava ao coração.

Um desejo mais profundo

Já no ano de 1981, confirmada por muitos sinais de Deus, o caminho dos padres foi junto ao nascimento e crescimento da Comunidade Missionária de Villaregia, como nova Comunidade da Igreja, na forma de “família eclesial”, cujo carisma consistia na vivência da Unidade, à Imagem da vida Trinitária, como primeiro anúncio e testemunho para a missão: ser missão sendo comunidade, ser comunidade para ser missão. Não pouparam esforços para responder ao Chamado nesta obra, em que chegaram a ocupar cargos de confiança na formação dos teólogos e depois no Conselho Geral da mesma.

A radicalidade na pobreza

Contemporaneamente, outra inquietação os deixava desejosos de uma nova resposta ao Senhor. Em várias circunstâncias perceberam que o carisma da Comunidade onde estavam já não saciava a sede de seus corações. Havia neles o anseio por viver de forma mais radical em meio a pobreza e acolher os que desta maneira se encontravam. Sentiam de viver o Evangelho concretamente em todas as expressões da Misericórdia de Deus e perceberam ao longo deste discernimento que não poderíamos cobrar da comunidade de origem o Novo que Deus estava lhes pedindo.

Esse foi o caminho pelo qual foram conduzidos e preparados para o então nascimento da Aliança de Misericórdia. Entenderam que o Senhor os chamava a um novo passo em vista de uma nova vocação para um anúncio da Misericórdia no amor preferencial para os pobres e pecadores, na acolhida destes. Neste momento, outros irmãos partilharam deste mesmo desejo, entre eles a Maria Paola e o Pe. Giampietro, que, juntos deram início a Aliança de Misericórdia no Advento do ano de 1999, Advento do “Novo Millennio Ineunte” (o novo milênio que vem).

Fonte: http://misericordia.com.br/portal

Deixe um comentário

Validação de segurança: *

Advertise Here
Advertise Here
janeiro 2018
D S T Q Q S S
« dez    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031