A história do Terço dos Homens

Postado em 15 maio 2015 por Paróquia São José de Osvaldo Cruz

2014-688613870-2014021392875.jpg_20140312O Terço dos Homens, como é conhecido, é um movimento criado no dia 08 de setembro de 1936 na cidade de Itabi – SE, por um Frade da Ordem dos Frades Menores da cidade de Penedo – AL, que fazia o trabalho missionário em vários municípios do estado de Sergipe e, após visitar vários deles, encontrou em Itabi o apoio para lançar o Terço dos Homens que contou com a presença de 220 homens.

Após o lançamento, o movimento foi se espalhando pelo estado e começou a se expandir por estados vizinhos.

Chegando em Maceió – AL., o mesmo tornou-se conhecido pela Sra. Oneida Araujo, de Jaboatão dos Guararapes – PE. que o levou a sua cidade e, partindo daí, chegou a Recife, precisamente no Santuário da Nova Evangelização (Santuário da Mãe Rainha  Três Vezes Admirável de Schoenstatt) onde encontrou o apoio do saudoso Pe. Miguel Lencastre, que se tornou um grande divulgador do mesmo, levando-o a várias cidades do Estado, da Paraíba, do Rio Grande do Norte, dentre outros, e, chegando a Fortaleza, foi lançado na Paróquia Nossa senhora da Glória na Cidade dos Funcionários.

A partir do lançamento em Fortaleza, o Terço dos Homens começou a se organizar, criando uma Logomarca, um Manual do Terço, para orientar na organização, como rezar e como formar a equipe de coordenação, uma orientação de Estatuto para as Arquidiocese, Paróquias e Igreja; a ideia da recitação semanal de cada um dos mistério do Terço, par dar conhecimento completo do Rosário.

O crescimento do movimento foi tanto que a CNBB resolveu colocar um Bispo como Referência do movimento, Bispos este que se trata de Dom Gil Moreira, Arcebispo de Juiz de Fora  – MG, e o Santuário de Aparecida dedicou um dia no ano para a Romaria do Terço dos Homens, romaria esta que contou com mais de 30.000 homens no último encontro.

Graças as bênçãos do Deus, por intermédio de Jesus e Nossa Senhora, o Terço dos Homens tem crescido a cada dia e, certamente, não deixará de crescer, pois o homem que o frequenta pela primeira vez, continua frequentando e convidando as parentes e amigos para se fazerem presentes ao mesmo.

O porque de só homens?

Trata-se apenas de um fator psicológico!!!

Todos nós homens e mulheres nascemos com determinadas forças psíquicas que no nosso crescer terão um papel importante no futuro. Todavia este crescimento está condicionado às diferenças de mentalidade e do próprio meio ambiente onde ele se desenvolva.

Estes fatores terão amanhã, grande importância na nossa maneira de ser e no nosso agir e irradiar. Sabemos bem como as mentalidades masculina e feminina são distintas e como reagem de modos diferentes perante os mesmos acontecimentos. Há que ter em conta tudo isto para que depois se saiba aproveitar e tirar o melhor rendimento de tão preciosas energias.

Caracteriza o homem, possuir uma acentuada inclinação para o mando, para autonomia e para a aventura. São qualidades a considerar, pois podem ter grande influência no subconsciente, caso não estejam adormecidas. Sutilmente há que aproveitá-las, escolhendo ambientes favoráveis, onde elas despertem e se reanimem. Então sim, elas despontarão com nova vida, ajudando o homem abatido e desanimado, a vencer barreiras e a entregar-se com entusiasmo na conquista de um ideal. Dentro de casa, nem sempre se encontra esse clima.

Com raras exceções, quem manda é a mulher embora o marido seja o chefe da família. Na Igreja a coisa é semelhante. Predomina a mentalidade feminina. Enquanto isso, o homem é tentado a procurar outros vínculos e outros lugares. E neste impasse, vão surgindo brigas e incompreensões. Ás vezes eles até querem, mas não conseguem. Sentem-se distantes. As suas forças anímicas estão desligadas, talvez porque ainda não tenham encontrado o verdadeiro ambiente onde possam mostrar o que valem e podem. Resumidamente, eis o porquê, do Terço só para Homens.

Com o advento do Terço, os homens passaram a frequentar mais a Igreja, participando dos movimentos paróquias, das missas, não somente as dominicais, mais com uma boa frequência nas missas semanais.

Ela pretende criar um clima que vá envolvendo toda a família.

A esposa, que normalmente é o elemento mais devoto, deverá ser a primeira a despertar o marido e filhos, mas sem insistências. Deixar para eles o poder de decisão. E no dia e horário do terço, reze-se o terço em casa, com a restante da família. Desta forma teremos uma maneira simples de envolver a nossa própria família num clima de oração. A Igreja de nossos dias tem muita necessidade de homens participantes.

Fonte: Terço dos homens- Site Oficial

 

Deixe um comentário

Validação de segurança: *

Advertise Here
Advertise Here
janeiro 2018
D S T Q Q S S
« dez    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031